Entenda o que é um empreendedor individual

Mudar de vida e ter seu próprio negócio é o sonho de muitos brasileiros, não é verdade? Aqueles que estão cansados de trabalhar para os outros, acabam optando pela vida de um empreendedor individual.

Essa é a porta de entrada para muitos empresários que buscam pela formalização do seu trabalho. Entretanto, para se tornar um EI, é preciso atender a alguns requisitos e obter seu registro.

Ficou interessado no assunto? Então continue a leitura e descubra mais sobre o universo de um empreendedor individual.

O que é um empreendedor individual?

Conhecido anteriormente como firma individual, o EI (ou empresário individual) é o empresário que é titular do seu próprio negócio e que deseja formalizar suas atividades. É o modelo ideal para autônomos, freelancers e profissionais liberais.

A razão social do empreendimento deve ser composta pelo nome civil do proprietário (completo ou abreviado). É permitido acrescentar um nome em referência à atividade econômica desenvolvida.

Quem deseja se aventurar nessa jornada precisa ter em mente que responderá de forma ilimitada pelos compromissos financeiros da empresa, pois o patrimônio do titular e da organização são os mesmos nessa categoria.

Como se registrar na categoria?

O processo de abertura de uma empresa deve ser feito com a formalização na junta comercial da cidade sede, sendo que, no caso do empreendedor individual, ocorre a confecção do Requerimento de Empresário.

Todavia, é preciso ter cuidado antes de encaminhar a regularização. Isso porque também é necessário recorrer aos órgãos responsáveis sobre todas as exigências que envolvem a atividade econômica e o endereço do seu negócio.

Sendo assim, o nosso conselho é que você procure um contador para que ele te forneça todas as informações sobre o processo para não correr o risco de aparecerem problemas após o início das suas atividades empresariais.

Quais são os benefícios de ser EI?

São muitos os benefícios de se tornar um empreendedor individual. De forma geral, podemos apontar como principais vantagens os itens a seguir:

  • sua empresa poderá crescer continuamente, pois não existe limite na contratação de funcionários;
  • não é exigido um capital social mínimo para a abertura da empresa. É uma grande vantagem para quem não quer trabalhar com sócio;
  • ao se tornar um EI, o profissional passa a contribuir para a sua previdência. Dessa forma, ele terá garantido os benefícios da licença maternidade, aposentadoria, auxílio-doenças e outros.

EI x MEI

É muito comum confundir Empreendedor Individual com Microempreendedor individual. Nós trouxemos as principais diferenças para que você não caia no erro da maioria.

No caso do EI, o faturamento anual máximo pode chegar a R$360 mil se for Microempresa (ME) ou até R$3,6 milhões se for Empresa de Pequeno Porte (EPP). Ambos estão no regime Simples Nacional.

O EI ainda pode optar por uma variedade maior de atividades econômicas se comparado ao MEI e, conforme dito anteriormente, não tem limite para contratar colaboradores. Importante lembrar que, no primeiro caso, não é permitido ter sócios.

Já o MEI possui restrição para contratar funcionários. É permitido ter apenas um único empregado e não pode ser sócio ou titular de outra empresa. Na lista de atividades econômicas permitidas, predomina-se o perfil operacional.

A receita bruta anual dessa categoria não pode ultrapassar o valor de R$60 mil e se enquadra no regime Simples Nacional. O processo de registro é bem menos burocrático, uma vez que é realizado no site Portal do Empreendedor.

Agora que você já está por dentro de como é a atividade do empreendedor individual, que tal aprender mais sobre a administração de um negócio? Confira nosso artigo sobre como reduzir custos da sua empresa de serviços!